Catarata: como diagnosticar e prevenir

Catarata: como diagnosticar e prevenir

663

Assim como todo o corpo, os olhos também passam pelo processo de envelhecimento. A visão é o principal órgão de conexão com o mundo externo, e se não descobertos precocemente e tratados, esses problemas podem levar à cegueira. A catarata é um dos problemas mais comuns na terceira idade, acometendo 75% das pessoas com mais de 70 anos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 45 milhões de cegos no mundo, dos quais 51% são devido à catarata. O trabalho de prevenção e informação são as palavras-chave para esse problema de saúde ocular, que tem como principais sintomas:

  • Visão nublada, nebulosa, confusa ou com excesso de brilho como lâmpadas ou sol;
  • dificuldades para dirigir no período da noite pelo brilho dos faróis dos outros carros;
  • mudanças frequentes na prescrição de óculos;
  • visão dupla;
  • dificuldade na execução de tarefas diárias por problemas de visão;
  • e oscilação da visão de perto, apresentando melhorias, mas depois piorando novamente.

Diagnóstico da Catarata:
A catarata é facilmente descoberta durante exame oftalmológico por um especialista. Para isso, no entanto, a população precisa ter o hábito de visitar uma vez ao ano o seu médico de olhos. A etapa seguinte consiste em quebrar o mito de que a catarata precisa amadurecer, ou seja, crescer, para depois ser operada. Hoje já sabemos que quanto mais cedo é descoberta e tratada, melhor para a qualidade de vida e de visão do paciente.

Cirurgia de Catarata:
A catarata é tratada com cirurgia. Hoje a tecnologia permite que o cristalino danificado seja substituído por uma lente intra-ocular (LIO), implantada durante procedimento muito preciso e altamente tecnológico. A anestesia é feita com colírios sem a necessidade de internação.

A técnica chama-se facoemulsificação, e já é o método mais seguro e eficaz para a reabilitação visual do paciente. Todo o cristalino é aspirado através de uma microincisão (de dois milímetros). A seguir é removido e substituído por uma lente intra-ocular de material maleável. Ela entra no globo ocular dobrada através de uma incisão milimétrica.

Há modelos de lentes intra-oculares que corrigem o astigmatismo e outros são multifocais, permitindo uma boa visão para longe e perto, corrigindo miopiahipermetropia e vista cansada. A lente implantada no olho tem duração permanente, não necessitando ser substituída com o tempo. O paciente fica definitivamente livre da catarata e tem sua visão recuperada.

http://www.visaolaser.com.br/blog/cuidados_e_prevencao/preservando-a-visao-na-terceira-idade/

http://blog.coioftalmologia.com.br/quais-sao-os-sintomas-da-catarata/