Memória fica fraca com a idade? Descubra

Memória fica fraca com a idade? Descubra

116

Muitas pessoas costumam associar envelhecimento com esquecimento. É verdade que, com o passar dos anos, assim como ocorre com o corpo no geral, há um desgaste e alguns processos podem falhar. Em função disso, habilidades cognitivas podem não ter a mesma eficiência de antes.

É a partir dos 50 anos, que o declínio da memória começa a ser perceptível, intensificando-se após os 60. Mas isso não quer dizer que todo mundo terá problemas de esquecimento ao envelhecer. Por isso, é importante manter a pessoa ativa intelectualmente, estudando e lendo bastante, por exemplo.  A memória, quanto mais utilizada, mais eficiente se torna. Confira as dicas para exercitá-la:

Estilo de vida
É muito importante buscar ter uma alimentação saudável (dieta mediterrânea é uma ótima em nutrientes que ajudam a preservar a saúde do cérebro), fazer exercícios físicos diários (atividades mistas combinando musculação, tarefas aeróbicas e alongamento são desafiadoras) e dormir um sono reparador.

De acordo com o estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro detectou que a irisina, hormônio liberado durante o esforço físico, pode até reverter a perda da memória causada por Alzheimer – o que reforça a importância da atividade física.

Treinar sempre
Muitas pessoas não sabem, mas até mesmo montar a lista do supermercado ou ligar para pessoas conhecidas sem recorrer à agenda do celular são excelentes oportunidades para exercitar a memória. Leitura e estudo também são muito positivos. Aprender um idioma ou alguma coisa nova pode fazer a diferença, como cursos de disciplinas e atividades apenas porque se interessa pelo assunto.

Cultive relações saudáveis
Atividades sociais é importante sempre. Estar junto com amigos e pessoas queridas, e trabalhar para não perder esse tipo de vínculo ao longo da vida, é importante para manter a saúde mental e a memória.

Lembretes é fundamental
Ajude seu cérebro para que ele ajude você. Portanto, agenda, calendário, despertador e notificações, sejam as ferramentas do celular ou objetos físicos, são aliados da memória porque facilitam o acesso a informações sem tanto esforço.

Ansiedade no controle
Como a memória depende da atenção, estar em estado de alerta e expectativa reduz sua capacidade de entrar em amplo contato com novas informações. Colocar atenção plena nas atividades que realiza ajuda a se lembrar das coisas.