É hora de exercitar o cérebro: saiba como

É hora de exercitar o cérebro: saiba como

174

Quem nunca ouviu falar que palavras cruzadas, sudoku, caça-palavras, xadrez, jogos de cartas fazem bem à memória. Tais atividades realmente são uma verdadeira ginástica para o cérebro. Fazer exercícios de raciocínio pelo menos uma vez ao dia ajuda na renovação das conexões neuronais. A leitura diária de qualquer coisa, seja uma revista, jornal, um livro, também é um excelente exercício.

Mas quando essas atividades viram rotina, o cérebro passa a recorrer a conexões nervosas já existentes em vez de fazer novas. Neste caso, é preciso considerar outras práticas, como fazer um curso sobre algo que lhe dê prazer, aprender a tocar um instrumento, dançar para que novas áreas do cérebro sejam acionadas e treinadas. Aprender um novo idioma também é uma alternativa porque a pessoa exercita várias formas de linguagem e de memória, além da necessidade de concentração.

Os exercícios físicos também auxiliam nessa ‘ginástica’, principalmente os aeróbicos, como corrida, caminhada, bicicleta, para a manutenção da memória. Embora não exercitem o cérebro diretamente, a prática diária ajuda a melhorar o sistema cardiovascular (podem prevenir microinfartos em pequenos vasos no cérebro, o que prejudicaria a oxigenação na região). Além disso, exercícios físicos liberam substâncias que impedem a degeneração neuronal.

Mais exercícios para o cérebro?

  • Faça caminhos diferentes e alternativos quando for ao trabalho;
  • Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize técnicas de memorização ou separe mentalmente os produtos de que precisa;
  • Vista-se de olhos fechados. Quando for pegar uma roupa no armário, com os olhos fechados, estimule a parte tátil e procure a peça que você deseja;
  • Leia muito e diariamente. Não só isso: converse com alguém sobre o que leu.