AMS: entenda como funcionam os descontos em contracheques

AMS: entenda como funcionam os descontos em contracheques

2026

Este mês, começaram a entrar em vigor as mudanças da AMS, definidas em Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Uma das mudanças está relacionada ao custeio para o pequeno risco, que passou de 70%×30% para 60%×40%. Essa alteração já pode ter acarretado um aumento na conta deficitária dos participantes.

De acordo com a cláusula 34 do Acordo Coletivo de Trabalho, também em janeiro, está sendo implantado o aumento da margem de desconto de 13% para 30%. Com isso, o desconto máximo no contracheque ficou limitado a 30% do valor depositado pela Petros, sem impactar no valor creditado pelo INSS.

No entanto, conforme estabelecido no regulamento, a margem consignável do plano não será respeitada em algumas situações, como: utilização do Benefício Farmácia; despesas relativas a procedimentos de Pequeno Risco realizados pelos dependentes do Plano 28; e despesas dos beneficiários incluídos por determinação judicial.

A cobrança começou a ser realizada no contracheque de 25 de janeiro, podendo haver novos débitos nos próximos meses, caso o saldo total devido pelo beneficiário ultrapasse o limite máximo de desconto no contracheque.

Na sexta-feira, dia 22 de janeiro, o RH da Petrobras e a comissão da AMS se reuniram com representantes das Federações de Petroleiros para debater a situação e buscar uma solução para que os beneficiários não saiam prejudicados.

A AMBEP recebeu muitas reclamações de seus associados, relatando os descontos feitos pela AMS.A associação não participa das negociações junto à Petrobras e não tem poder de decisão sobre o Acordo Coletivo assinado, uma vez que apenas as Federações (FUP e FNP) participam dessas discussões. A AMBEP também não participa da Comissão Permanente de AMS, gerida pelo RH da Petrobras e que conta apenas com a participação das Federações. Com isso, a Associação não tem qualquer ingerência sobre o que foi acordado e assinado no ACT bem como não participa de qualquer discussão ou decisão sobre este assunto.

Neste caso, sugerimos que o associado verifique o saldo devedor no site da AMS, pois existem débitos referentes ao sistema anterior de desconto do benefício, que foi suspenso durante um tempo, e podem estar sendo cobrados cumulativamente.

Quer entender melhor a cobrança?

Para saber mais sobre as cobranças que estão sendo feitas pela AMS, é preciso acessar os extratos mensais dos descontos e do benefício farmácia. Para isso, basta seguir o passo a passo abaixo:

Acesse o portal ams.petrobras.com.br e faça o login da área do beneficiário. Caso você ainda não tenha um login e uma senha, é possível se cadastrar. Para isso, tenha em mãos, o número do cartão da AMS, CPF e demais dados pessoais.

  1. Assim que você tiver acessado a área restrita, seu nome aparecerá no canto superior esquerdo. Clique no seu nome para aparecer o menu de serviços.
  2. Em seguida, clique em Extrato AMS. Vai abrir o arquivo do último extrato disponível.
  3. Para acessar extrato de outros meses, basta clicar na caixa do período, selecionar o mês de interesse e dar o ok.
  4. Para acessar o extrato do Benefício Farmácia, retorne à página inicial. Como você já estará logado, seu nome continuará aparecendo no canto superior esquerdo. Clique nele e, ao abrir o menu de serviços, selecione Extrato do Benefício Farmácia.

A AMBEP continuará mantendo seus associados informados sobre qualquer novidade desse assunto. Acompanhe nossos canais de comunicação.

Clique aqui e veja os videos explicativos da AMS