PP-3 é aprovado pela Previc e pelo Sest

PP-3 é aprovado pela Previc e pelo Sest

315

No dia 27 de janeiro, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), órgão fiscalizador do setor, e a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) aprovaram a criação do PP-3. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União.

O plano, de contribuição definida, será oferecido aos participantes ativos e assistidos do PPSP-R e do PPSP-NR da Petrobras para migração voluntária. A Petros informou que, nos próximos dias, divulgará uma data para fazer o recálculo da reserva de migração dos participantes ativos e assistidos. Assim, os valores que cada participante poderá levar para o novo plano serão recalculados e atualizados com base na data que será estabelecida como marco.

Após a finalização desses cálculos, a Petros abrirá o período de migração, que deve durar 30 dias. Em breve, a Fundação divulgará mais detalhes sobre a migração e os requisitos para aderir ao PP-3. A instituição disponibilizará ainda um simulador com os dados individuais recalculados.

É importante lembrar, entretanto, que antes de ser criado, o novo plano também passará por um estudo de viabilidade técnica e administrativa, que será concluído após o encerramento do período de opção pela migração e da definição da massa de participantes que terá aderido ao PP-3.

Em todas as reportagens sobre o PP-3, a AMBEP lembra seus associados sobre a importância de verificar todos os prós e os contras antes de optar pela migração, pois, ao aceitar o novo plano, a pessoa, automaticamente, encerra todo o vínculo com o plano de origem e não poderá voltar a integrar o PPSP-R ou o PPSP-NR.

Acompanhe os canais de comunicação da AMBEP e mantenha-se informado sobre o assunto.