Petros não vai administrar mais o plano ANAPARPREV

Petros não vai administrar mais o plano ANAPARPREV

2147

A Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão informou aos seus participantes que a Fundação Petros não fará mais o gerenciamento do plano previdenciário Anaparprev. Essa transferência de gerenciamento é autorizada pela Lei 109/2001 e regulamentada pela Resolução 25 do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) de 13 de setembro de 2017.

Desde 2018, a Anapar vem sendo procurada por várias entidades de previdência interessadas em fazer a gestão do plano. Em abril de 2019, optou pela Viva Previdência. Atualmente, a Associação está avaliando todos os mecanismos de segurança para o processo e de melhoria de benefícios para os participantes.

Vale destacar que, no processo de transferência, os direitos e deveres contidos no Regulamento do Plano não sofrem nenhuma alteração, sendo mantidas todas as regras e condições anteriores.

A motivação para essa transparência ocorreu após inúmeras e constantes queixas dos participantes em relação ao atendimento de suas demandas e esclarecimentos. Também foram consideradas também as pendências em relação à Taxa de Administração do Plano, já que a Petros vem tentando, desde 2013, majorar os valores, sem discutir com os Instituidores ou apresentar uma memória de cálculo que pudesse embasar tal necessidade. A rentabilidade do plano foi outra preocupação apresentada. Há anos o desempenho não tem sido satisfatório, em que pesou reiteradas solicitações para alteração da política de investimento.

A Viva Previdência é entidade fechada de previdência complementar, que administra hoje três planos de previdência de mais de R$ 2.900.000,00 e que tem como Patrocinadores/Instituidores a GEAP Autogestão em Saúde, a própria FUNDAÇÃO VIVA DE PREVIDÊNCIA, a ANFIP, ANVIVA, SINDPREVS/RN, SINDPREVS/SC, SINPRECE, SINTSPREV/MG e ANESG.

ARTIGOS SIMILARES

18