Outubro Rosa: mamografia como aliada na prevenção do câncer de mama

Outubro Rosa: mamografia como aliada na prevenção do câncer de mama

217

Mais um Outubro Rosa chegou e o Portal da AMBEP trará notícias importantes sobre o câncer de mama, com informações tanto para a prevenção como para o tratamento da doença. Para dar início à serie de matérias, vamos falar da importância da mamografia no diagnóstico precoce do câncer de mama.

A mamografia é o exame mais comum no diagnóstico. Trata-se de um exame não invasivo que captura imagens do seio feminino. Com a mesma radiação do raio-x tradicional, o aparelho detecta tumores malignos na mama, mas o diagnóstico dificilmente é definido apenas por esse exame. Geralmente o médico solicita uma biópsia para confirmar eventuais suspeitas e, dependendo do caso, outros exames de imagem também podem ser solicitados.

A mamografia é um exame anual, que costuma ser solicitado a partir dos 40 anos em diante para todas as mulheres. Tal postura é apoiada pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Um estudo sueco mostrou que mulheres com câncer de mama que faziam esse exame periodicamente apresentaram redução de 60% na taxa de mortalidade – 10 anos após o diagnóstico – em comparação àquelas sem esse costume.

A partir desse trabalho, a SBM chama a atenção para a necessidade de o sexo feminino se submeter à mamografia com frequência. Segundo os especialistas brasileiros, a pesquisa sueca indica que o rastreamento do tumor de mama possibilita uma detecção precoce, o que aumenta a taxa de sucesso do tratamento e evita procedimentos mais agressivos e mutiladores. Portanto, mantenha em dia os exames de rotina e avalie com seu médico o acompanhamento mais adequado.

ATENÇÃO! Circulou nas redes sociais um vídeo afirmando que a mamografia causa câncer de tireoide. Trata-se de uma fake news. O exame é seguro e necessário, mas isso não quer dizer que deva ser feita à revelia, porque envolve radiação, ainda que em doses baixas. Procure sempre orientação médica.

IMPORTANTE: mulheres com peitos maiores e mais densos (principalmente abaixo dos 40 anos), merecem um olhar mais atento. Às vezes, o tecido mamário dificulta a visualização do mamógrafo.

Acompanhe conosco todas essas informações ao longo do mês.