Reunião na Previc: veja os desdobramentos

Reunião na Previc: veja os desdobramentos

771

A AMBEP, junto com sindicatos e entidades do setor, se reuniu, no dia 11 de abril, em Brasília, na Previc, para mostrar a viabilidade do Plano Alternativo ao Plano de Equacionamento da Petros (PED). Participaram da reunião o Diretor-Superintendente Substituto da Previc, Fabio Henrique de Sousa Coelho, o Diretor de Fiscalização e Monitoramento Substituto da Previc, Sergio Djundi Taniguchi, Paulo César Martin, da FUP e do Conselho Deliberativo da Petros, Norton Cardoso, do Conselho Deliberativo da Petros e do Sindipetro Norte Fluminense, Agnelson Camilo, da FNP e do Sindipetro PA/AM/MA/AP, Paulo Brandão, da FENASPE e da APAPE, Marco Aurélio Lucas da Silva, do SINDMAR, Fernando Siqueira, do Conselho Fiscal da PETROS e da AEPET, e Velocino Lourenço, da AMBEP.

Na reunião, os participantes reafirmaram a viabilidade dos PPSPs (Repactuados e não Repactuados), mesmo após a ocorrência de novo déficit; denunciaram a situação agravante dos planos, devido ao não cumprimento das decisões judiciais, referentes ao atual PED, já que as patrocinadoras estão se aproveitando da suspensão do pagamento dos participantes e assistidos e não estão pagando a sua parte; e reafirmaram a proposta alternativa elaborada pelo GT PETROBRAS como solução para o atual equacionamento e antevendo o equacionamento do novo déficit.

Também foi feita uma apresentação com pequeno histórico apontando os erros que levaram ao atual equacionamento, registrando que, desde a sua aprovação, com os votos contrários dos Conselheiros Deliberativos eleitos, foi avisado que o atual PED não resolveria os problemas dos planos.

O diretor superintendente da Previc, Fábio Henrique, afirmou que o órgão está acompanhando de perto todo o desenvolvimento da questão, inclusive nas ações mais significativas contra o atual PED, solicitando a inclusão da autarquia no seu polo passivo, já que a Superintendência tem todo interesse de ajudar as partes a encontrar uma solução negociada. Ele alertou ainda que, ao mesmo tempo, a Previc tem seus limites e obrigações legais a cumprir.

Os representantes das entidades voltaram a reafirmar a disposição de diálogo e que a apresentação de uma proposta no GT PETROS, a sua discussão com os demais membros do GT (Petrobras e PETROS) até a sua formatação final demonstra essa abertura dos participantes.

No dia 18 de abril, está previsto o retorno da Petros com a análise e os pareceres em relação ao Plano Alternativo apresentado pelo GT Petrobras para definição da formatação final da proposta. Assim que essa tarefa for concluída, o GT solicitará uma reunião com a Previc, com o objetivo de discutir a sua implantação em substituição ao atual PED e ao próximo equacionamento já previsto, que deverá ser aprovado para solucionar o novo déficit apresentado no Resultado de 2018.

O diretor superintendente Fabio Henrique reafirmou o interesse da Previc em fazer parte da busca pela solução da questão. Ele confirmou sua participação nas reuniões com as partes envolvidas que serão realizadas nos próximos quinze dias, no Rio de Janeiro, para viabilizar uma solução para os planos.

A reunião foi produtiva e elucidativa. O grupo deverá discutir todos esses pontos com as demais lideranças no dia 17 de abril, no Sindipetro LP.

Acompanhe em nosso site e os desdobramentos desse assunto.

ARTIGOS SIMILARES